Título: Severino administra uma repartição generosa
Autor: Leonencio Nossa
Fonte: O Estado de São Paulo, 18/03/2005, NACIONAL, p. A4

Ele tem 61 subordinados diretos em uma área de 180 m2

Responsável pelo aumento da verba de gabinete dos deputados, Severino Cavalcanti (PP-PE) administra na presidência da Câmara uma repartição generosa e de dar inveja a executivos de grandes empresas. Ele tem à disposição 61 subordinados diretos, que ganham de R$ 1.600 a R$ 7.500. Em uma área de 180 metros quadrados, ele atende diariamente dezenas de parlamentares, empresários e representantes de movimentos sociais. Desde que assumiu, em fevereiro, os dois garçons que o atendem passaram a fazer 500 xícaras de café por dia, o dobro do que faziam na gestão do antecessor, o petista João Paulo Cunha. Edmilson da Silva, há 16 anos na Casa, diz que nunca fez tanto café. E olha que ele está lá desde Paes de Andrade, o presidente da Câmara que ficou na história por levar um avião de amigos e deputados para sua terra natal, Mombaça, numa interinidade na Presidência da República.

Além do gabinete da presidência da Casa, Severino tem sua sala própria de deputado, no Anexo 4, com pouco mais de 40 metros. Lá teoricamente trabalham os 20 assessores que Severino tem por ser deputado. Ontem à tarde, só uma funcionária estava no local e passou boa parte do tempo jogando paciência no computador. Ela não soube informar onde estavam os colegas. Pelas regras da Casa, parte deles pode atuar no Estado do deputado. Apesar de não pisar há tempo no pequeno gabinete, Severino terá R$ 8,8 mil a mais para contratar gente ou aumentar salários. Foi o que ele garantiu anteontem a todos os 513 deputados.

SEM ARTISTAS

Só um detalhe do gabinete maior, o da presidência, aborrece o novo presidente da Câmara. Há duas semanas, ao receber o núncio apostólico no Brasil, d. Lorenzo Baldisseri, Severino apontou para a parede do gabinete e mostrou surpresa ao não ver um quadro que sempre teve orgulho de mostrar: sua foto ao lado do papa João Paulo II. "Cadê meu papa?", perguntou.

Os assessores explicaram que não tinha lugar para retratos, pois desde a gestão anterior as paredes do gabinete são reservadas para mostras mensais de artistas brasileiros, selecionados por Estado. Severino já avisou que a tal exposição não passa deste mês. Ele também quer ver na parede uma foto de Severino Júnior, morto em um acidente de carro há dois anos.

Severino não esperou o fim da mostra - este mês de artistas mineiros - para espalhar seus muitos santos nas mesas e estantes. Tem lá estátuas de Nossa Senhora Desatadora de Nós, São José com o Menino Jesus, São Francisco, Santa Maria, Nossa Senhora Aparecida e os santos não-oficiais do Nordeste Padre Cícero e Frei Damião.