Título: Lula ironiza críticos e condena pessimismo
Autor: James Allen, Ribamar Oliveira
Fonte: O Estado de São Paulo, 02/06/2005, Nacional, p. A8

Na abertura do Salão do Turismo, em São Paulo, o presidente Lula chamou de "meu querido companheiro" o ministro Walfrido Mares Guia - vice-presidente do PTB -, não falou de CPI e disse que "tem gente que acorda tão azedo de manhã que dá para fazer limonada do seu suor". O presidente discorreu com entusiasmo sobre as riquezas naturais do País e os índices da economia, até mandar um recado a seu antecessor, Fernando Henrique, de quem não citou o nome. "Tem gente muito negativa, que não acredita nas coisas. É verdade que houve uma retração agora. Mas estamos crescendo há 8 trimestres consecutivos, coisas que não aconteciam há 10 anos no Brasil."

Cinco governadores, nenhum do PSDB, deputados e 300 empresários do setor ouviram e aplaudiram o presidente que veio a São Paulo pela primeira vez, depois que o PT e o PSDB entraram em atrito pela CPI dos Correios. Geraldo Alckmin, governador paulista, e José Serra, prefeito da capital, principais nomes do PSDB no Estado, não foram à festa. Alckmin foi ao Rio, em compromisso oficial, e seu vice, Claudio Lembo, o representou. Serra foi a uma reunião da Associação Comercial.

"Não esperem de mim nenhuma medida populista porque vai ter eleição daqui a um ano e meio. Eu não estou querendo construir uma base sólida de crescimento para um ano. Já tivemos experiências demais, tem gente que entra, brinca com este país. Chega perto da eleição muda a regra do jogo, ganha a eleição, desmuda a regra do jogo. Não vamos fazer isso."

O presidente elogiou o vice do PTB. "Vocês sabem que é muito prazeroso para o presidente ter na sua equipe pessoas como o Walfrido." Lula queixou-se de quem "trabalha o negativo" e incluiu o Iraque em sua fala. "No Brasil nós temos a mania da autocrítica muito forte. Nós somos muito exigentes. Você viaja para fora e vê as pessoas criticando as coisas que não têm e falando muito pouco das coisas que têm. As pessoas não aprenderam a valorizar as coisas que existem. Trabalham o negativo e não o positivo. Não que tenhamos que esquecer as coisas que estão erradas ou que não estão dando certo. Ninguém vai convencer turista a vir ao Brasil vendendo desgraça. Não tem turista que queira ir ao Iraque agora, tem?"

O ministro do Turismo e vice-presidente do PTB, Walfrido dos Mares Guia, afirmou ontem, ao ser indagado sobre a CPI dos Correios, que "quem tiver culpa no cartório, tem de ser punido". Ele disse que nenhum integrante de seu partido vai entregar o cargo. "Não há razão, o PTB faz parte do governo." O ministro assegurou que as denúncias não fazem com que ele se sinta desconfortável. "É uma suspeita de corrupção e tem de ser apurada. O desconforto é para quem eventualmente está responsável por isso. A oposição tem interesse exacerbado, mas a situação tem o interesse de diminuir o impacto emocional (da CPI)."