Título: Petistas do Rio vão às ruas alertar para cheiro de pizza
Autor: Wilson Tosta
Fonte: O Estado de São Paulo, 03/09/2005, Nacional, p. A15

Com uma pizza gigante de isopor e papel, com fotos dos 18 deputados acusados de envolvimento no mensalão, militantes do PT e de movimentos sociais protestaram ontem contra a possibilidade de os acusados não serem cassados. Os ativistas começaram a recolher assinaturas num documento exigindo a cassação dos parlamentares suspeitos, que será entregue semana que vem à Câmara. Dirigentes petistas, como o deputado Chico Alencar (RJ), defenderam que mesmo seus companheiros de bancada percam os mandatos. "Sem pressão da sociedade, aquilo que está ali pode acontecer: pizza", disse o deputado, membro do Diretório Nacional do PT, que se reúne hoje. "Se tiver que cassar deputado do meu partido, vai cassar. Digo isso sem alegria. É triste ver quem tinha uma história de vida meter o pé na jaca." Outro dirigente, Léo Lince, também foi duro. "A pena para os nossos deveria ser até dobrada", discursou, às 70 pessoas presentes ao ato.

Na "pizza" - "servida" sobre uma mesa na esquina da Rua São José com Praça Melvin Jones, perto do Buraco do Lume -, além das fotos dos 18 acusados, como os petistas José Dirceu Paulo Rocha - havia uma caricatura do presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP-PE), criticado por ter falado na possibilidade de punição branda para os envolvidos, com os dizeres "pizza e pizza Severina".

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), que também participou do ato, já recebeu recurso do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) contra sua cassação. Biscaia designou o deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP) relator do processo e afirmou que pretende colocá-lo em votação terça-feira, dia 6. Se não houver quórum, a votação será dia 12 ou 13.