Título: Governo foi pego de surpresa, diz Rodrigues
Autor: Fabíola Salvador
Fonte: O Estado de São Paulo, 12/10/2005, Economia & Negócios, p. B1

A descoberta do novo foco de febre aftosa em Mato Grosso do Sul surpreendeu o governo e vai afetar as exportações brasileiras de carne bovina, que nos últimos 12 meses representaram um ganho de mais de US$ 3 bilhões com vendas para 150 países, disse ontem o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, em pronunciamento à Nação. O Brasil, destacou o ministro, é o maior exportador de carne do mundo. "Todo esse extraordinário desempenho, no entanto, pode ser afetado pela ocorrência de um foco de aftosa", reconhece Rodrigues. Ele defendeu os consumidores brasileiros e estrangeiros e cobrou de todos os elos da cadeia da carne um controle de qualidade cada vez maior. "Qualquer vacilo pode ameaçar os ganhos extraordinários que a nossa carne vem obtendo."

Esta foi a segunda vez este ano que o ministro fez um pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão para falar sobre a febre aftosa. No primeiro, em maio, Rodrigues convocou os pecuaristas a vacinarem seus rebanhos contra a doença. O de ontem foi lido em meio a um clima mais tenso e com uma crise comercial instalada: União Européia, Rússia, Israel e África do Sul anunciaram o embargo à carne brasileira. Ele reconheceu que, no momento, ainda não é possível medir o "impacto que esse foco terá sobre as nossas exportações de carne".

A União Européia, por exemplo, comunicou a suspensão à compra de carne bovina proveniente de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná.

Rodrigues considerou normal o embargo imposto por alguns compradores. "Quando tomam conhecimento de um episódio desse tipo, os países importadores costumam impor medidas preventivas, como a suspensão das importações de produtos que possam transmitir a doença a seus rebanhos. Alguns países importadores já tomaram essa providência." Ele aposta em solução rápida para o problema comercial.

"A maioria dessas restrições, no entanto, é retirada ou flexibilizada posteriormente, após os esclarecimentos necessários sobre a natureza e extensão do surto", comentou. "Estamos empenhados para que as nossas exportações de carne a esses países sejam normalizadas o mais rapidamente possível", disse.

Segundo o ministro, o foco em Mato Grosso do Sul surpreendeu a todos. Ele disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "determinou que não faltem recursos para a defesa sanitária, mas ao mesmo tempo quer que sejam criadas penalidades para os responsáveis por eventos dessa natureza". "Ainda não é possível apurar as responsabilidades pelo foco de Eldorado, mas assim que forem concluídas as investigações nós iremos dar total divulgação aos resultados." Ele destacou que a febre aftosa só ataca os animais, não tendo conseqüências para a saúde do ser humano.