Título: Espanha atropela iniciativa brasileira
Autor: Denise Chrispim Marin
Fonte: O Estado de São Paulo, 15/10/2005, Nacional, p. A11

DÍVIDA: O presidente Lula teve pelo menos mais um dissabor ontem na abertura da 15.ª Reunião de Cúpula Ibero-Americana. Viu a proposta brasileira de troca da dívida externa pública pelo investimento em educação e pelo perdão de débitos de países mais pobres ser publicamente apresentada pelo anfitrião do encontro, o primeiro-ministro da Espanha, o socialista José Luís Rodríguez Zapatero, como uma autêntica idéia castelhana. Hoje, em sua exposição na terceira e última sessão de debates do encontro, Lula reforçará a proposta, sem entrar no mérito da paternidade. Tal prudência permitirá que um acordo Brasil-Espanha, que poderia zerar a dívida brasileira de US$ 19 milhões com Madri, continue na mesa de negociação. A iniciativa espanhola somou-se ao pouco destaque de Lula no primeiro dia da reunião de cúpula, na qual passou praticamente incólume e esquivou-se de novo contato com a imprensa. No ano passado, Lula havia encaminhado a Zapatero justamente a proposta que o líder espanhol apresentou. Lula levou a Salamanca o ministro da Educação, Fernando Haddad, que obtivera na semana passada o aval dos 96 países da Unesco à mesma proposta. A idéia diz respeito à criação de um mecanismo de abate de dívida que favoreça também as economias em desenvolvimento. "Queremos criar um efeito dominó de redução da dívida externa e de investimento em educação, a partir da ação de países em desenvolvimento que tenham a dupla posição de credores e devedores", afirmou Haddad.