Título: Audiência tem bate-boca entre deputados
Autor: João DomingosLuciana Nunes Leal
Fonte: O Estado de São Paulo, 23/11/2005, Nacional, p. A5

TUMULTO: Foi tranqüilo o depoimento do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, à Comissão de Finanças e Tributação da Câmara ontem. Nem os costumeiros tumultos ocorreram. O clima esquentou apenas uma vez, quando o líder do PFL na Casa, Rodrigo Maia (RJ), começou a fazer uma análise da economia e o secretário do Tesouro, Joaquim Levy, riu de suas palavras. "O senhor me respeite. Está rindo de mim. Eu não aceito isso", disse Rodrigo Maia. O deputado Carlito Merss (PT-SC), reagiu: "Menino mimado..." Rodrigo gritou. Imediatamente o presidente da comissão, Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), deu uma bronca nos três e mandou que ficassem quietos, no "limite da civilidade". Palocci pediu desculpas por Levy. Com a comissão sob controle, Geddel vigiou o tempo dos deputados e do ministro, usando ironias. "Gostaria que o senhor fosse tão econômico nas palavras quanto é no gosto público", disse a Palocci, que se alongava nas respostas. O ministro respondeu: "Esse seu argumento é irresistível." Ao ver que o presidente do PMDB, Michel Temer, chegava à comissão, Palocci o cumprimentou. Geddel atacou: "Desse jeito eu não vou agüentar o ministro Palocci. Ele faz média com todo mundo."