Título: Tumulto mata 300 peregrinos
Autor:
Fonte: O Estado de São Paulo, 26/01/2005, Internacional, p. A18

Cerca de 300 peregrinos hindus, entre eles muitas mulheres e crianças, morreram pisoteados ou queimados ontem durante um tumulto e subseqüente incêndio perto de um templo no oeste da Índia, disseram funcionários do distrito de Satara, no Estado de Maharashtra. Alguns deles acreditam que um curto-circuito pode ter provocado o incêndio nas barracas que vendiam comida na beira da estrada, quando cerca de 300 mil pessoas participavam da peregrinação anual ao popular templo da deusa Mandra Devi, em uma montanha perto da cidade de Wai, cerca de 260 quilômetros a sudoeste de Bombaim.

No entanto, o chefe de polícia, Chandrakant Kumbhar, disse que alguns peregrinos atearam fogo às barracas após os rumores de que devotos tinham escorregado no chão do templo e sido pisoteados pela multidão. "Quando seus parentes, que ainda estavam subindo as escadarias, ouviram a notícia, ficaram furiosos e atearam fogo em algumas lojas", disse Kumbhar.

Muitas pessoas morreram pisoteadas nas escadarias ou no apertado caminho que leva ao templo. Sharad Jadhay, alto funcionário de Satara, disse que a polícia levou os feridos para os hospitais usando ônibus e caminhões. "Não sabemos precisar o número de feridos, mas várias dezenas de pessoas foram levadas aos hospitais", disse Jadhay. Testemunhas disseram que o tumulto começou logo após o meio-dia.

O templo de 300 anos é popular entre os membros da casta baixa, que participam da peregrinação anual na lua cheia de janeiro e do ritual de 24 horas que inclui sacrifícios de animais em homenagem à deusa.

Tumultos e pisoteamentos são freqüentes nos grandes festivais religiosos hindus, que podem atrair milhões de peregrinos. As autoridades geralmente não conseguem controlar a multidão.

Em agosto, pelo menos 39 hindus morreram durante um tumulto de peregrinos nas margens do rio sagrado de Nasik, uma cidade 175 quilômetros a nordeste de Bombaim.

Cinqüenta e um peregrinos morreram pisoteados em 1999 em um templo hindu no sul da Índia, enquanto 50 pessoas foram mortas em 1986 durante um tumulto na cidade de Haridwar, norte do país. No pior acidente já ocorrido, cerca de 800 peregrinos morreram durante um festival hindu em 1954 na cidade de Allahabad, norte da Índia.