Título: Com a melhor semana do mês, saldo da balança chega a US$ 2,56 bilhões
Autor: Renata Veríssimo
Fonte: O Estado de São Paulo, 31/01/2006, Economia & Negócios, p. B6

A balança comercial brasileira voltou a se recuperar na quarta semana de janeiro e registrou o melhor desempenho no mês. As exportações somaram US$ 2,322 bilhões e as importações, US$ 1,505 bilhão, com saldo de US$ 817 milhões. No acumulado de janeiro, as exportações totalizam US$ 8,457 bilhões e as importações, US$ 5,891 bilhões, resultando em superávit de US$ 2,566 bilhões.

Faltando dois dias para fechar o mês, as exportações brasileiras acumuladas em janeiro estão 19,3% maiores que as de janeiro de 2005.

A expectativa do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, para este ano é que as exportações cheguem a US$ 132 bilhões.

A média diária até a quarta semana deste mês é de US$ 422,9 milhões, ante US$ 354,5 milhões em janeiro de 2004.

Houve crescimento nas três categorias de produtos. Os embarques de básicos são os que mais cresceram e subiram 49,5% em relação a janeiro do ano passado.

Já os manufaturados cresceram muito menos que os básicos: 9,5%. A média diária das exportações de manufaturados no mês é de US$ 226,4 milhões enquanto que em janeiro de 2004 foi de US$ 206,7 milhões. As exportações de semimanufaturados cresceram 6,5%.

Em relação a dezembro de 2005, houve uma queda de 14,6% nas exportações. A média diária passou de US$ 495,3 milhões para US$ 422,9 milhões. As exportações das três categorias de produtos tiveram retração. As vendas de manufaturados caíram 20,1%; de semimanufaturados, 13,4%; e de básicos, 5,8%.

Com relação às importações, a média diária cresceu 17,7% neste mês, em relação a janeiro de 2005. A média diária é de US$ 294,6 milhões, ante US$ 250,3 milhões em janeiro de 2005. Segundo o Ministério, aumentaram principalmente as importações de produtos siderúrgicos, farmacêuticos, combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, instrumentos de ótica e veículos e partes.

Em relação a dezembro de 2005, as importações recuaram 1,1%.