Título: Tucanos não têm programa, acusa Dirceu
Autor: Eduardo Kattah
Fonte: O Estado de São Paulo, 22/02/2006, Nacional, p. A6

O ex-ministro e deputado cassado José Dirceu (PT-SP) acusou ontem o PSDB de não ter um programa alternativo ao governo Lula. Dirceu acredita que o PSDB vai escolher o prefeito de São Paulo, José Serra, para enfrentar Lula na eleição. Mas comentou que, "do ponto de vista do enfrentamento eleitoral", não vê grandes diferenças entre Serra e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

"O PSDB é engraçado. Se você observar, não tem divergência programática, não tem divergência de proposta, não tem divergência de idéias. Eles não estão apresentando nada para o País", afirmou, em entrevista à Rádio Solar, em Juiz de Fora. "Eu pergunto: qual é o programa? Não sei até agora. Eles já se consideram nomeados presidentes do Brasil, os dois (Serra e Alckmin). É um pouco de desrespeito também à sociedade."

Ele ironizou o processo de escolha do candidato, sob comando do ex-presidente Fernando Henrique, do presidente do partido, senador Tasso Jereissati (CE), e do governador de Minas, Aécio Neves. "FHC foi (presidente) 8 anos e não foi muito bem. O povo não gostou não. É só fazer pesquisa e ver." Na sua avaliação, só "um fato muito imprevisível" - por exemplo, Alckmin exigir prévias -, impedirá a candidatura de Serra.

Dirceu rebateu declarações do prefeito, que na segunda-feira acusou o governo Lula de populismo cambial. "Eles mantiveram um câmbio real no País, durante cinco anos, de um por um. Quebraram o País."

CORRUPÇÃO

FHC foi criticado também. Dirceu disse que ele não tem "muita autoridade" para falar de corrupção no governo Lula, "porque o governo dele não é lá um exemplo de governo honesto". Recentemente, o ex-presidente afirmou que a "ética do PT é roubar", irritando os petistas.

Ao falar de corrupção, o ex-ministro da Casa Civil avaliou ainda que PT e PSDB podem propor uma série de medidas para impedi-la. "Essa é uma boa bandeira. Acho que todo candidato devia apresentar um programa das medidas que vai tomar para impedir o caixa 2 e combater a corrupção."

Sobre as acusações contra ele, Dirceu repetiu que quer ser investigado para provar que é inocente. "Corrupção na administração federal existe. As denúncias foram feitas, estão sendo apuradas e os responsáveis precisam ser punidos. Agora, que o governo promoveu corrupção, se associou a ela, se omitiu ou prevaricou, não há nenhuma prova, muito menos contra o presidente Lula", disse. "Então, quando Fernando Henrique fala, ele está generalizando para uso político-eleitoral."

Em Juiz de Fora, o ex-ministro participaria à noite das comemorações de 26 anos do diretório municipal do PT. Ele também se reuniria com o ex-presidente Itamar Franco (PMDB). Dirceu defende uma aliança com o PMDB nas eleições.