Título: MPF apura braço sanguessuga em Santos; dois deputados são suspeitos
Autor: Eugênia Lopes
Fonte: O Estado de São Paulo, 24/08/2006, Nacional, p. A14

O Ministério Público Federal investiga um braço dos sanguessugas em Santos (SP) que teria beneficiado uma ONG ligada à igreja Assembléia de Deus, por meio de emendas dos parlamentares Gilberto Nascimento (PMDB-SP) - investigado pelo Supremo Tribunal Federal - e Jefferson Campos (PTB-SP). Os dois tiveram os nomes excluídos do relatório da CPI dos Sanguessugas, apesar de terem sido acusados pelos proprietários da Planam de fazer parte dos acertos para compra superfaturada de ambulâncias.

A entidade Movimento Alpha de Ação Comunitária obteve R$ 2,8 milhões em verbas do Ministério da Saúde para compra de 17 unidades móveis de saúde - foram cinco convênios desde 2004. O MPF informou que nove unidades estão paradas por terem sido entregues sem equipamentos necessários ou por apresentarem problemas de documentação, quatro não foram licitadas e quatro foram repassadas a outras entidades. Elas foram adquiridas da Suprema Rio Comércio (empresa da Planam).

Nascimento afirmou que não recebeu nenhuma comissão pelas emendas, que elas são regulares e que atendeu a entidades ligadas à igreja. Campos informou que já prestou todos os esclarecimentos sobre o caso.