Título: Aposentada aceita convite para apoiar colegas
Autor: Bruno Tavares, Tânia Monteiro
Fonte: O Estado de São Paulo, 16/11/2006, Metrópole, p. C4

Aos 51 anos, 23 deles dedicados ao controle e tráfego aéreo em Brasília, Vânia (nome fictício) não esperava voltar ao mercado de trabalho. Há duas semanas, em plena crise do setor aéreo, veio o convite: 'Quando me ligaram, fiquei surpresa. Nunca imaginei que, depois de aposentada, voltaria a controlar aviões', diz ela. Longe dos consoles desde 1991, Vânia decidiu aceitar o desafio não por dinheiro, mas em solidariedade os amigos.

'Tenho uma vida confortável, felizmente não dependo desse salário. Resolvi voltar para dar apoio aos 'meninos'. Tenho conversado com alguns deles e percebo que o clima está muito pesado, muito tenso', comenta a controladora de vôo aposentada.

Na semana passada, Vânia passou por uma bateria de exames, que incluía eletroencefalograma, eletrocardiograma, exames de sangue e urina, além de um rigoroso teste psicológico. 'A entrevista dura quase duas horas', conta. Nos próximos dias, ela deve iniciar o curso de reciclagem na Aeronáutica.

Especialista no setor de aproximação de vôo (APP, na sigla em inglês), Vânia acredita que seu papel será menos o de controladora de vôo e mais de instrutora. 'Acho que eles querem a gente de volta para orientar', diz ela, que não teme em regressar em meio à crise. 'Sempre amei o que fiz e durante a vida toda lutei para que a nossa profissão fosse reconhecida. Foi preciso toda essa catástrofe para repararem que os controladores existem.'