Título: MP ELEITORAL VAI PEDIR QUEBRA DO SIGILO DO PT-CE
Autor: Isabela Martin
Fonte: O Globo, 28/07/2005, O País, p. 9

Procuradores investigam a suspeita de uso de caixa dois em campanhas petistas no estado

FORTALEZA. O Ministério Público Eleitoral do Ceará vai pedir a quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico dos membros da executiva estadual e municipal do PT, totalizando 26 pessoas, para investigar a existência de caixa dois. A lista tem ainda outros três nomes: José Adalberto Vieira da Silva, preso com cerca de R$437 mil numa mala e na cueca; o seu ex-chefe, o deputado estadual José Nobre Guimarães (PT); e o advogado Kennedy Moura Ramos, ex-assessor especial da presidência do Banco do Nordeste.

O procurador eleitoral no Ceará, Oscar Costa Filho, tomou essa decisão porque as investigações do Ministério Público apontam indícios de que pelo menos parte do valor apreendido com o ex-petista, no dia 8, em São Paulo, seria utilizado no Processo de Eleição Direta (PED) do partido, em setembro. O Ministério Público Eleitoral quer apurar se o PT do Ceará já havia feito caixa dois anteriormente.

¿ O dinheiro do caixa dois pode ter transitado por contas de laranja ¿ disse o procurador eleitoral, que vai requisitar a ajuda de dois técnicos do Banco do Brasil na investigação.

A presidente estadual do PT, Sônia Braga, disse ontem que a hipótese de uso eleitoral não tem fundamento. Segundo ela, a doação para o PED tem que vir de petistas, já que o partido não tem dinheiro. As transferências do fundo partidária foram suspensas em dezembro, porque as contas de campanha de 2002 foram reprovadas na Justiça Eleitoral.

Sônia, porém, admitiu a existência de caixa dois.

¿ Minha área nunca foi arrecadar. Foi gastar. Mas acredito que recebemos, porque a gente escuta falar. Em todas as campanhas a gente já ouviu falar. A pessoa diz que quer doar umas camisas, chapéus e não quer aparecer. A saída é financiamento público e muita fiscalização.