Título: IGREJA CRITICA ATUAÇÃO DO GOVERNO NO PA
Autor:
Fonte: O Globo, 19/02/2005, O País, p. 5

Antes de embarcar para a China, ontem, o ministro Nilmário Miranda, da Secretaria Especial de Direitos Humanos, afirmou que ¿as coisas estão muito lentas no país¿, mas que, no Pará, há reação de grileiros e da pistolagem porque o governo federal está agindo com intensidade.

A Igreja Católica, porém, criticou a mega-operação montada na região de Anapu para tentar achar os assassinos da freira Dorothy Stang. Durante a missa pelo sétimo dia da morte da missionária, o pároco de Anapu, padre José Amaro Lopes de Souza, cobrou mais rapidez da polícia para elucidar o crime e acusou as autoridades de estarem explorando a situação:

¿ Estou vendo muita alegoria. Muita exploração do caso. Mas sete dias depois a gente não viu ninguém preso ainda.

CNBB participa de ato ecumênico em Brasília

Representantes de ONGs, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e de movimentos sociais fizeram ontem um ato ecumênico na Praça dos Três Poderes. Com faixas e uma cruz com a foto da missionária Dorothy Stang, cerca de 50 pessoas mostraram sua indignação com o crime e pediram providências urgentes ao governo. A cruz tinha a inscrição: ¿Viveu como profeta, morreu como mártir¿. Outra faixa tinha a frase: ¿Queremos terra para a vida, chega de sangue!¿

O presidente da Cáritas, entidade ligada à CNBB, dom Demétrio Valentini, disse que este ¿é o momento de denúncia e indignação contra o modelo do agrobanditismo, que vem matando pessoas e desrespeitando a vida¿.

A procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Maria Eliane Menezes de Farias, que compareceu ao ato, afirmou que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem que aprender a escutar. Maria Eliane, que também é subprocuradora-geral da República, defendeu a federalização do crime.