Título: Lula: crítica à alteração na poupança é insana
Autor: Frisch, Felipe
Fonte: O Globo, 01/05/2009, Economia, p. 22

Presidente acusa PPS de "atitude mentirosa"

RIO e BRASÍLIA. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem estar muito preocupado com o que está se falando na televisão sobre as mudanças em estudo no governo para a rentabilidade da poupança. E acusou indiretamente o PPS de ter tido uma atitude "insana, mentirosa e irresponsável".

- Teve partido político que teve atitude insana, mentirosa, de irresponsabilidade total, ao dizer que o governo brasileiro ia mexer na poupança. O povo brasileiro me conhece, sabe que eu jamais tomaria qualquer medida que pudesse prejudicar as pessoas que investem em poupança - disse Lula no Rio.

Apesar de o presidente não ter citado o nome do partido, o PPS, em sua propaganda eleitoral na TV, vem comparando possíveis mudanças na remuneração da poupança ao confisco feito pelo governo Collor em 1990. Pela manhã, em Brasília, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que a peça publicitária do partido era mau caráter:

- Ninguém está querendo mexer na poupança, como disse uma propaganda mau caráter que saiu na TV. Os partidos são equivocados, e esses que estão falando isso com certeza são pessoas equivocadas.

Paulo Bernardo admitiu que o tempo é curto para alterar a forma de remuneração da poupança, mas afirmou que o governo ainda está analisando as alternativas e não fará nada de forma apressada.

O presidente nacional do PPS, Roberto Freire, respondeu, em nota, que "Lula está nervoso porque quer tungar a poupança para atender aos interesses dos bancos". O comunicado afirma que o objetivo por trás da mudança no rendimento das cadernetas seria manter o lucro do mercado financeiro, em detrimento dos pequenos poupadores.