Título: Lula desafia Lina a provar encontro com Dilma
Autor: Damé, Luiza; Oliveira, Eliane
Fonte: O Globo, 18/08/2009, O País, p. 3

Presidente diz que ex-secretária da Receita tem que "mostrar a agenda"

BRASÍLIA

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva desafiou ontem a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira a apresentar sua agenda e provar que teve um encontro com a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, para tratar de investigação nas empresas da família Sarney. Ao responder a uma pergunta de jornalistas brasileiros, durante encontro com o presidente do México, Felipe Calderón, Lula disse que o país tem assuntos mais sérios a serem tratados e que discutir o eventual encontro entre a ministra e a ex-secretária empobrece a política.

¿ Seria tão mais simples e tão mais fácil se a secretária mandasse a agenda em que (estaria registrado que) ela se encontrou com a Dilma. Não precisaria nem gastar dinheiro, pagar passagem, nem ir ao Congresso. Era só pegar as duas agendas e ver o que aconteceu ¿ disse Lula.

A ex-secretária disse ter se reunido com Dilma a convite da ministra, no Palácio do Planalto, e que Dilma pediu que ela acelerasse as investigações da Receita sobre empresas da família Sarney. Lina vai prestar depoimento hoje na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, e a oposição cogita fazer uma acareação dela com a ministra. Os aliados vão trabalhar para impedir a acareação.

Dilma nega o encontro com Lina.

¿ Qual a razão que essa secretária tinha para dizer que conversou com a Dilma e não mostrar a agenda? A Dilma já disse que não tem agenda com ela. Como eu não sei da vida das duas e não tenho propensão a ser mexeriqueiro, como dizem no Nordeste, se as duas se encontraram é só ver a agenda, se elas não se encontraram é só ver a agenda, e não precisa fazer, desnecessariamente, um cenário de crise entre duas pessoas que conversaram ¿ disse Lula.

¿País tem coisa mais séria para discutir¿

Nem Lula nem Dilma gostaram da pergunta feita pelos jornalistas brasileiros.

A ministra fechou a cara enquanto a pergunta era feita. Lula falou rapidamente com ela e pediu que a pergunta fosse repetida, porque não havia entendido. Ele abraçou-se a Calderón antes de respondê-la e insistiu que assuntos internos não deveriam ser tratados num encontro de dois presidentes. Lula insinuou que a agenda de Lina, onde constaria o encontro, pode não existir: ¿ De qualquer forma, vocês amanhã (hoje) terão a oportunidade de ver a agenda, a data, o horário, se elas se encontraram ou não. Ou poderão não ver nada.

Embora Dilma e a secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, neguem o encontro, a chefe de gabinete da Receita Federal, Iraneth Weiler, confirmou que Erenice foi à Receita chamar Lina para o encontro com a ministra. Lina disse que a agenda onde estaria registrada a reunião com Dilma ficou em uma caixa na sua mudança para Natal.

¿ Só tem um jeito: abrir a mala em que ela levou a agenda e mostrar a agenda a todo mundo ¿ afirmou Lula, dizendo que Lina ¿prestou um grande serviço quando foi secretária¿.

Para Lula, está havendo uma valorização do assunto: ¿ Toda vez que neste país se começa a fazer carnaval com coisa que não dá samba, as coisas vão ficando mais desacreditadas na opinião pública.

O presidente disse que o debate em torno da suposta reunião é uma pobreza e que há coisas mais sérias a serem debatidas no país.

¿ O país tem coisa mais séria para discutir, tem coisas tão mais importantes...

Eu acho uma pobreza muito grande um assunto como este estar na pauta da política brasileira. Essa coisa é o seguinte: mais dia, menos dia, vocês não me perguntarão sobre isso ¿ afirmou. ¿ Esse processo de manipulação na política brasileira, até agora, tem mostrado que quem perde com isso é o Brasil.

Para Lula, a imprensa brasileira deveria estar mais preocupada com as relações entre México e Brasil: ¿ Mas isso, normalmente, não interessa.

Então, eu vou continuar vendo se consigo melhorar a balança comercial com o México, e vocês, logo, logo vão saber se a Lina conversou com a Dilma.