Título: Temer: PMDB não votará contra o governo
Autor: Lima, Maria; Camarotti, Gerson
Fonte: O Globo, 06/01/2011, O País, p. 3

SÃO PAULO. O vice-presidente da República, Michel Temer, disse ontem que seu partido, o PMDB, somente será favorável a uma proposta de aumento do salário mínimo acima dos R$540 se ela for compatível com as contas públicas. Após participar em São Paulo da missa de sétimo dia em homenagem ao ex-governador Orestes Quércia, Temer afirmou ter se reunido com seu partido para discutir o mínimo e recebeu a garantia de que os parlamentares peemedebistas não votarão contra o governo.

- O PMDB só vai fazer aquilo que seja compatível com as possibilidades do Erário. (A proposta de reajuste do mínimo) indo para o Congresso, será discutida. Mas o PMDB só vai fazer aquilo que for possível para o Tesouro. O PMDB não vai votar contra o governo - completou.

Insatisfeitos com a distribuição de cargos do segundo escalão, integrantes do PMDB ameaçaram apresentar uma emenda ao Congresso propondo elevar o mínimo para R$560, acima dos R$540 propostos pelo governo. Temer negou que haja uma crise entre PMDB e PT pelos cargos:

- O que há é um certo açodamento do conjunto de partidos. Tudo se ajustará. O PMDB não vai criar obstáculos.