Título: Produtor francês protesta contra preço baixo da maçã brasileira
Autor:
Fonte: Gazeta Mercantil, 29/05/2009, Agronegócio, p. B10

Paris e São Paulo, 29 de Maio de 2009 - Os produtores de frutas franceses denunciaram nesta quinta-feira uma oferta da rede de supermercados Leclerc, que vende maçãs importadas do Brasil a um euro por quilo. Em uma carta dirigida a Michel-Edouard Leclerc, proprietário da rede de supermercados que leva seu nome, a Federação de Produtores de Frutas (FNPF) expressa sua "surpresa" com a descoberta, nos catálogos da cadeia supermercadista, uma promoção de maçãs de origem brasileira vendidas a um euro por quilo.

"Esta operação me revolta, como revolta todos os produtores franceses de maçãs", escreveu Bruno Dupont, presidente da FNPF. Os preços das maçãs francesas no varejo variam entre 2 e 3 euros por quilo. Segundo cálculos feitos pelo Centro de Informações da Gazeta Mercantil o quilo da maçã saiu do Brasil por 0,415 centavos de euro, o que significa que, até chegar ao consumidor francês, o preço da fruta foi aumentado em 141%.

A FNPF lembra ainda a recente divulgação, por parte do "governo brasileiro", de números "alarmantes" sobre os índices de resíduos tóxicos encontrados nas frutas e legumes cultivados no país, enquanto os produtores franceses são obrigados a respeitar normas "muito estritas".

No Brasil

Além de insatisfações entre os produtores franceses, a notícia de preços baixos da fruta no mercado também desagradou os fruticultores do Brasil. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), compilados pelo Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf), entre janeiro e abril deste ano a receita com exportações foi de US$ 35,5 milhões, queda de 17% na comparação com igual período do ano passado.

Enquanto isso, em volume, os embarques recuaram apenas 2,9%, indicando que os preços pagos ao produtor ficaram bem retraídos. De acordo com o Ibraf, os produtores de frutas do Brasil, principalmente os de maçã, tiveram sua rentabilidade espremida neste ano e não conseguiram repassar o aumento que tiveram nos custos de produção da fruta.

Segundo dados do Ibraf, em 2007 o Brasil tinha 37,8 mil hectares cultivados com maçã e produzia 1,1 milhão de toneladas. Em 2008, a fruta foi a quarta maior exportadora entre as frutas com receita de US$ 80 milhões. O montante representou crescimento de 18% em relação ao exportado em 2007.

(Gazeta Mercantil/Finanças & Mercados - Pág. 10)(AFP e Redação)