‚Äč

Extradição de Pizzolato volta a ser suspensa

13 jun 2015

Recurso da defesa será examinado pelo Conselho de Estado da Itália

-RIO E BRASÍLIA- A Justiça italiana suspendeu temporariamente a extradição de Henrique Pizzolato para cumprir pena no Brasil. O recurso da defesa do exdiretor de Marketing do Banco do Brasil, condenado a 12 anos e 7 meses no julgamento do mensalão, ainda não foi acolhido pelo Conselho de Estado, mas será analisado a partir da próxima semana. Com isso, o petista vai esperar pela decisão em solo italiano, o que deve demorar ainda mais dez dias.

A suspensão da extradição foi feita a pedido do Ministério da Justiça da Itália para que houvesse tempo de o Conselho de Estado analisar o recurso de Pizzolato, uma praxe no sistema jurídico daquele país. Dessa maneira, a Justiça italiana se resguarda de uma possível queixa da defesa de Pizzolato à Corte Europeia de que não teve seu recurso analisado antes da extradição.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que aguardará a decisão final da Itália sobre o processo de extradição e que o Estado brasileiro está pronto para buscar o ex-diretor, caso seja autorizada a volta dele ao Brasil.